Páginas

quarta-feira, 30 de abril de 2008

"O amor, de fácil, não tem nada.
Ele se alimenta de concessões,
ciúmes, planos de futuro.
O amor nos preenche,
mas também nos suga.
Perturba. Amedronta.
Fragiliza. Inquieta.
Ô coisa bem boa.
Mas quantacomplicação!"
Martha Medeiros

Nenhum comentário: