Páginas

domingo, 11 de maio de 2014

Há alguns anos atrás me senti da mesma forma, PISADA, enojada, cada dia mais sem afeição... e fui fortalecendo diariamente meu amor-próprio até tomar minha decisão, fui deixando as feridas expostas, até o ponto em que a borboleta saiu do casulo e NUNCA mais olhou pra trás! Sei do VALOR que possuo, do respeito que realmente MEREÇO! E nada, nem ninguém irá minimizar a força que me move! É aquela história: SÓ OBSERVO!SABE DE NADA INOCENTE! "Agora sou somente um Longe de nós um ser comum Agora sou um vento só, a escuridão Eu virei pó, fotografia Sou lembrança do passado Agora sou a prova viva De que nada nessa vida É pra sempre até que prove o contrário" Paula Fernandes

Nenhum comentário: