Páginas

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Tenho aprendido a ficar só, e amado minha companhia, to perdendo a necessidade de compartilhar meus planos, afazeres e realizações, criei um egoísmo como proteção a tanto olho gordo e tenho me virado bem! Os 29 estão realmente pesando, e me tornei a maior observadora de tudo e todos! Tenho apanhado pra cacete, sabe aquela sensação de ser a OTÁRIA da história? Venho me encaixado demais nesse papel... estendo a mão e levo um murro de presente de pessoas que pra mim eram realmente VALIOSAS! Mas tenho um DEUS gigante, q trouxe PAZ pro meu lar, força pra meus parafusos, confiança intensa nos meus estudos, um cuidado delicioso com minha casa e sim, um amor verdadeiro q me completa e me impulsiona! E vamos q vamos! Amanhã começa o melhor mês do ano :D MEU MÊS!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

O mês voou... e amo essa sensação de ter o que preencher! A casa anda meio revirada, mas os pensamentos vem se encaixando, as metas realizando, mesmo que em compasso lento! E lhe AGRADEÇO Papai do céu por me ensinar diariamente a ter FÉ na vida! Lutar, dar passos menores, desacelerar e ir construindo seu castelo! Vamos q vamos!

terça-feira, 18 de agosto de 2015

De volta a melhor rotina q existe! Aula, trabalho, VIDA de VERDADE! Não encaixa em minha cabeça como As pessoas conseguem viver sem Ter o q fazer! Feliz, atolada em coisas! Melhor assim :) Obrigada Papai do Céu

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

E VC assiste TV, E só fala sobre crise, desemprego, doença Aí sabe o q vc faz? Desliga tudo, vai ler um livro, Assiste filmes bobos Senão é capaz de absorver tudo! #vamoqvamo

sábado, 8 de agosto de 2015

Mais uma data "familiar" E me encontro naquela fase nostálgica Onde VC é a ovelha negra Que não vê a hora de ter sua Própria família! Mas a hora certa ainda n chegou no meu relógio biológico e as oportunidades exatas estão vindo a jegue! Daqui há 1 mês completo 29 anos, Esse foi um dos piores anos q Vivi, Não quero jamais apagar cada dia Q passei, aprendi, observei, calei. Sim, n comemorarei nada! Vamos ver o q Deus nos reserva! Ele sabe meu merecimento e o Que realmente mereço receber de presente!

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

É PRECISO IR EMBORA. Ir embora é importante para que você entenda que você não é tão importante assim, que a vida segue, com ou sem você por perto. Pessoas nascem, morrem, casam, separam e resolvem os problemas que antes você acreditava só você resolver. É chocante e libertador – ninguém precisa de você pra seguir vivendo. Nem sua mãe, nem seu pai, nem seu ex-patrão, nem sua empregada, nem ninguém. Parece besteira, mas a maioria de nós tem uma noção bem distorcida da importância do próprio umbigo – novidade para quem sofre deste mal: ninguém é insubstituível ou imprescindível. Lide com isso. É preciso ir embora. Ir embora é importante para que você veja que você é muito importante sim! Seja por 2 minutos, seja por 2 anos, quem sente sua falta não sente menos ou mais porque você foi embora – apenas sente por mais tempo! O sentimento não muda. Algumas pessoas nunca vão esquecer do seu aniversario, você estando aqui ou na Austrália. Esse papo de “que saudades de você, vamos nos ver uma hora” é politicagem. Quem sente sua falta vai sempre sentir e agir. E não se preocupe, pois o filtro é natural. Vai ter sempre aquele seleto e especial grupo que vai terminar a frase “Que saudade de você…” com “por isso tô te mandando esse áudio”; ou “porque tá tocando a nossa música” ou “então comprei uma passagem” ou ainda “desce agora que tô passando aí”. Então vá embora. Vá embora do trabalho que te atormenta. Daquela relação que você sabe não vai dar certo. Vá embora “da galera” que está presente quando convém. Vá embora da casa dos teus pais. Do teu país. Da sala. Vá embora. Por minutos, por anos ou pra vida. Se ausente, nem que seja pra encontrar com você mesmo. Quanto voltar – e se voltar – vai ver as coisas de outra perspectiva, lá de cima do avião. As desculpas e pré-ocupações sempre vão existir. Basta você decidir encarar as mesmas como elas realmente são – do tamanho de formigas. Por: Fabrício Carpinejar via Engenheiro Andarilho.