Páginas

sexta-feira, 27 de novembro de 2015

De repente a gente para, e começa a enxergar felicidade em coisas miudinhas. Canto de pássaro, som de riacho, riso de criança ... Alguém que se lembrou da gente e trouxe aquele doce... De repente, a gente aprende que ser feliz é simples E é tão bom quando a gente aprende isso.

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Faltam 45 dias para o ano acabar... acho que já passou da hora!! TRAGÉDIAS INTENSAS, angústias constantes, dificuldades incessantes! Pai se faça presente em nossos corações!

sábado, 7 de novembro de 2015

A vida pode até me arrancar amores, mas nunca – em hipótese alguma! – será capaz de amputar o meu amor-próprio; e é só dele que eu preciso para me reconstruir, mesmo depois do mais devastador dos terremotos. Amo-me o bastante para compreender que não dependo do amor de ninguém para sobreviver. O meu amor-próprio é um prato que contém arroz, feijão, bife, ovo e salada, ou seja, tudo que eu necessito para me manter nutrido e vivão da Silva. E os amores que me dão, a meu ver, são temperos. Temperos deliciosos – não nego! -, mas, definitivamente, não são essências à minha sobrevivência.

domingo, 1 de novembro de 2015

Tomei uma decisão só minha, Tenho 1 ano e meio pra terminar a Faculdade... E esse mesmo prazo Pra ver as coisas mudarem e melhorarem Ou eu mesma tomarei meu rumo E mudarei TUDO *Tudo está em SUAS mãos Senhor