Páginas

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Fé tem a ver com substituir o medo por amor. Tem a ver com entender que o desespero é momentâneo, saber que nada dura pra sempre, e principalmente: cada coisa acontece no momento exato em que precisa acontecer. Depois de algumas semanas, eu tive certeza que esse negócio de ter fé era mais poderoso do que eu imaginava, então comecei a colocar fé em assuntos menos dramáticos e talvez menos importantes. Foi como se uma onda de calmaria tivesse invadido a minha existência, e aí, como uma coisa puxa a outra, deixei de ser tão cega para tudo de bom que me circunda, e comecei também a ter gratidão pela vida, por todas as pessoas que têm as vidas entrelaçadas à minha, pelos acontecimentos, pelas pequenas conquistas, pelos sentimentos e também pelos erros.

Nenhum comentário: